16 de março de 2012

Artigo no Mensageiro da Paz - CPAD - Março - 2012


PRINCÍPIOS BÍBLICOS FUNDAMENTAIS NA CRIAÇÃO DE FILHOS

Vivemos um dos momentos mais paradoxais da humanidade. Gozamos das maiores revoluções científicas, nucleares e intelectuais da história. O mundo é fantástico aos olhos humanos, mundo da ciberbética, da engenharia genética, da globalização, da nanotecnologia, dos milagres colossais da ciência. Mas por outro lado, vivenciamos uma das maiores misérias humanas, com almas vazias, esfriamento dos sentimentos, ausência do cuidado, presença da antipatia e egoísmo, de esperanças falidas, sonhos enterrados, perspectivas sombrias, promiscuidade em alta, desvalorização do ser, esvaziamento na integridade humana.

Como conseqüência destes fatores, sofremos com sintomas desestruturantes, que fragmentam a família, fragilizam os relacionamentos, minimizando o amor e acentuando a indiferença. E um dos principais sinais revelados no ceio da família é a ausência da figura do pai e da mãe. Assim sendo, não é demasiadamente forte afirmarmos que nossa sociedade esta sofrendo serio risco de tornar-se acéfala, pois acentua-se diariamente a ausência do referencial de autoridade e obediência. 

Diante do exposto, precisamos entende que cada um de nós tem certa parcela de responsabilidade para modificar tal realidade, pois o propósito de Deus está muito acima da realidade da sociedade hodierna. Deus teve o cuidado de revelar-se como Pai, com o ideal de apresentar o modelo de paternidade segundo a sua vontade (Rm 8.15). Vejamos algumas orientações aos pais e filhos.

1- ORIENTAÇÕES BÍBLICAS AOS FILHOS

A Bíblia é muito enfática quando orienta os filhos com relação aos seus papeis e como devem proceder no relacionamento com seus pais. Existe uma responsabilidade compartilhada, de pais com os filhos e de filhos para com os pais. Quando ambos desenvolvem seus papeis de maneira adequada, observamos um equilíbrio que redunda em saúde integral, reverberando para toda a família e conseqüentemente a sociedade.

a)    Os filhos precisam ter consciência que são herança do Senhor “Eis que os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre o seu galardão” (Sl 127.3). No antigo Testamento, tinha-se em mente que uma mulher que não pudesse dar filhos ao seu marido, estava sob maldição, e Ana e tantas outras mulheres sofreram por este motivo por um tempo. E por outro lado, a mulher que fosse fecunda, tinha alcançado do Senhor a sua benção, ou seja, recebera uma herança do Senhor.

b)   Os filhos precisam desenvolver a obediência - “Vós, filhos, sede obedientes aos vossos pais no Senhor, porque isto é justo” (Efésios 6.1). A obediência é um princípio inegociável em todo o contexto Bíblico, e o obediente trás sobre si muitas bênçãos divinas.

c)    Os filhos precisam honrar seus pais – “Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa” (Efésios 6.2). Este texto revela o primeiro mandamento com promessa da Bíblia. A longevidade nesta vida está diretamente ligada a veia artéria da honra aos pais.

d)   Os filhos precisam aprender de seus pais – “...e a glória dos filhos são seus pais” (Pv. 17.6). Os pais possuem uma gama de conhecimento e experiências indispensáveis para o amadurecimento e crescimento saudável de seus filhos.

e)    Os filhos precisam manter o legado histórico dos pais – “Para que a geração vindoura a soubesse, os filhos que nascessem, os quais se levantassem e a contassem a seus filhos”  (Sl 78.6)

f)     Os filhos precisam ouvir os pais –Ouçam, meus filhos, a instrução de um pai; estejam atentos, e obterão discernimento” (Pv 4.1)

g)   Os filhos precisam cuidar e proteger seus pais – “Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava; não serão confundidos, mas falarão com os seus inimigos à porta” (Sl 127.5). Na antiguidade não havia o sistema de segurança que temos hoje, então a quantidade de filhos era significante para proteger os pais quando havia alguma demanda. Precisamos cuidar e assegurar que nossos pais tenham uma vida com dignidade.



2- ORIENTAÇÕES BÍBLICAS AOS PAIS

A Palavra de Deus é uma fonte de vida para a criança; É canal por onde Deus fala aos coração da família; É a expressa revelação da vontade de Deus à sociedade; É o esteriótipo do próprio Deus encarnado a quem devemos seguir; É o escudo contra o pecado no qual todo filhos deve estar amparado; É o manual para o triunfo conjugal, ministerial, profissional e familiar; É um manancial de saúde e um plano de saúde espiritual aos filhos; É uma fonte de informação para pregação, ensino, evangelização e aconselhamento familiar; É o caminho da vida eterna revelado em capítulos; É percussora do genuíno avivamento do qual do homem deve experimentar; É a bússola que nos leva ao centro da vontade de Deus, livrando-nos das ciladas desta vida; E uma enciclopédias de orientações aos pais.

a)    Não provocar a ira dos filhos – “E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor” (Ef 6.4)

b)   Cuidar da vida física, emocional e espiritual dos filhos - “...criai-os na doutrina e admoestação do Senhor” (Efésios 6.4b). Os pais precisam cuidar da tridimensionalidade de seus filhos, ou seja, corpo, alma e espírito.

c)   Instruir os filhos no caminho do Senhor - “Educa a criança no caminho em que deve andar...” (Pv 22.6)

d)   Corrigir os filhos com sabedoria - “A estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara da correção a afugentará dela” (Pv 22.15). Muito se discute sobre a vara atualmente, e a Bíblia quando faz referencia sobre a vara, tem em seu bojo a idéia de disciplina, de corrigir maus comportamentos, de impor limites e impedir que a má natureza do homem se aflore de forma desregrada.

e)    Acompanhar o desenvolvimento dos filhos - “... a criança entregue a si mesma, envergonha a sua mãe” (Pv 29.15). Os pais, segundo a bíblia e diante das leis humanas, devem responder pela integridade do menor. E a ausência da paternidade e maternidade, geram filhos desregrados, irresponsáveis, problemáticos, a caminho da perdição.

f)     Ensinar princípios de vida  a seus filhos–Palavras do rei Lemuel, a profecia que lhe ensinou a sua mãe” (Pv 31.1). Os pais devem passar a seus filhos as experiências adquiridas durante seus anos de vida. Ainda que num primeiro momento, muitos filhos não demonstrem receptividade, os princípios foram semeados e florescerão no futuro.

g)   Ser exemplos numa vida integra –O homem justo leva uma vida íntegra; como são felizes os seus filhos” (Pv 20.7). Quantos pais que pelo descuido, geram tristezas aos seus filhos. Muitos filhos possuem vergonha dos pais que possuem. Mas no texto em foco, entendemos que os pais íntegros geram alegria aos seus filhos. 

h)   Temer ao Senhor –Aquele que teme o Senhor possui uma fortaleza segura, refúgio para os seus filhos” (Pv 14.26). Os pais prestaram conta diante de Deus de cada filho que receberam do Senhor. E uma das formas de trazermos alegrias aos corações de nossos filhos, é santificarmos nossas vidas e servirmos ao Senhor de todos coração. Nosso nível de espiritualidade afeta diretamente na vida daqueles que convivem conosco, quanto mais os filhos.

A temática é por demais extensa e demandaria para melhor entender, uma gama de citações, fundamentos e revelações bíblicas de forma mais detalhada e explicita. Mas devido a exigüidade estrutural, pedimos a Deus que o referido material tenha servido como ferramenta de despertamento, com relação a importância do tema e relevância de uma práxis que contribua de maneira significante na vida de nossos filhos.  


Referencias Bíbliograficas

LOPES, Hernandes Dias. Pai, um homem de valor.  Rio de Janeiro: Hagnos, 2008.
DUARTE, Rubenval Sergio. Pais e filhos, Professores e alunos. Mafra: Faest, 2010.
COLE, Edwin Louis. Homem ao Máximo. Belo Horizonte: Betânia, 2006.
OSTER, Merril J. Tornando-se um Homem de Honra. São Paulo: Candeia, 1994. 
SILVA, Marcio Antônio. Habitaras em família e Serás feliz. Mafra: Faest, 2011.
GUERRATO, Marlena. Família: meu maior patrimônio. Bragança Paulista: Mensagem para todos, 2010.
CHAPMAN, Gary. A família que você sempre quis. São Paulo: Mundo Cristão, 2011.
BOTURA, Wimer Junior. A paternidade faz a diferença. São Paulo: República Literária, 1999

Autoria: Ivan Tadeu Panicio Junior
Ps: Agradeço ao Departamento de jornalismo da CPAD por mais esta preciosa oportunidade!
Postar um comentário